Notícias

Escola Sesi Cambona conquista prêmio científico em feira na USP

Quarta-feira, 27 de março de 2019

Alunos Fábio, Wictoria, Raphael e os professores Cristiane e Walber são responsáveis pela ideia premiada na Febrace

O projeto “Acusticoco”, desenvolvido por alunos e professores da Escola Sesi Cambona, conquistou o Prêmio ABRIC (Associação Brasileira de Incentivo à Ciência) de Excelência em Iniciação Científica. Os vencedores foram anunciados na última sexta-feira, 22, durante a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), promovida pela Universidade de São Paulo (USP).

O Acusticoco consiste em painéis para condicionamento acústico, fabricado com fibra de coco, a serem aplicados em salas de aula. O objetivo é reduzir a poluição sonora que tanto atrapalha a vida dos professores e dos próprios estudantes.

A professora que sugeriu a ideia e orienta a pesquisa é Cristiane Siqueira de Macêdo Nobre, de Matemática. Ela tem o apoio do professor de Ciências da Escola Sesi Cambona, Walber Aleksander Aleluia.

A aluna Wictoria Stephaniy Juaniy dos Santos, do 1° ano, esteve em São Paulo para apresentar, na maior feira de iniciação científica do Brasil, o projeto que criou, juntamente com os colegas Fábio Lucas de Britto Vasconcelos, do 3º ano, e Leonardo Raphael Palácio dos Santos, do 2º ano.

A pesquisa começou há, aproximadamente, um ano. “Na verdade, foi a professora (Cristiane) que estava se sentindo incomodada com o barulho dentro da sala de aula e perguntou para os alunos se eles também estavam se sentindo. Alguns disseram que sim e, aí, ela convocou três alunos da nossa escola para começar a pesquisar sobre materiais que a gente poderia usar para começar a fazer o projeto”, lembra Wictoria.

A diretora da Escola Sesi Cambona, Alessandra Damacena, explica que essa premiação é mais um incentivo à produção científica da unidade de ensino e ao engajamento professores e alunos em pesquisas.

“Aqui na Escola Sesi Cambona entendemos a Iniciação Científica como elemento que ajuda na construção da autonomia dos alunos. Receber um prêmio de Excelência em Iniciação Científica numa das mais expressivas feiras científicas do Brasil é a constatação de que nosso fazer diário está no rumo certo”, afirmou.

Também orgulhosa com a premiação, a professora Cristiane Nobre revela que o Acusticoco é útil e prático para escolas. “Identificamos que poderíamos associar a fibra do coco ao tratamento acústico na sala de aula pra melhorar a aprendizagem e, também, a questão da poluição sonora”, ressalta.

Compartilhe: